20 de out de 2011

PROJECIOLOGIA

O primeiro contato que tive com as idéias e conceitos do Professor Waldo Vieira foi em sua palestra, em Brasília, no final de 1989. Fiz o papel de questionador insistente e fui o último a sair do auditório. Naquela noite não consegui dormir! Minha mente ficou alerta, desperta, muitos pensamentos, tantas informações que vieram ao encontro de minhas próprias idéias, inclusive, esclarecendo antigos questionamentos.
Fiquei tão impressionado que, no dia seguinte, liguei para alguns amigos e fiz contato com meu psicólogo para falar sobre a importância dos assuntos tratados na palestra. Sem conseguir concatenar as idéias - pois ainda não dominava o assunto -, não fui capaz de motivá-los a fazer o curso que se iniciaria naquele mesmo dia.
Posso afirmar, sem medo de errar, que aquela palestra representou um dos principais marcos de minha vida. A partir de então, fiz todos os cursos disponíveis, à época, no Instituto Internacional de Projeciologia e Conscienciologia, presidido pelo Prof. Waldo, e trouxe o núcleo do IIPC para Brasília, do qual fui o coordenador por 3 anos.

César Machado, pesquisador, estudioso sobre as EFCs- Experiências fora do corpo e autor de diversos artigos e boletins sobre esse tema, escreveu, com maestria, um boletim comemorativo dos 25 anos da publicação do livro Projeciologia rico em gráficos e ilustrações.                       Marcus Evandro

Boletim Metaconsciência Volume II Número 5 - Por Cesar de Souza Machado

"25 ANOS DE PUBLICAÇÃO DO LIVRO PROJECIOLOGLIA
Há 25 anos, era lançado o livro Projeciologia – Panorama das Experiências Fora do Corpo – escrito pelo médico e paranormal brasileiro Waldo Vieira. Após passar 20 anos coletando todo tipo de informações existentes sobre EFCs, Vieira publicou essa obra as próprias custas em 1986. Considerado nos anos 1990 como referência básica sobre o assunto pela American Society for Physical Research, o Projeciologia é uma obra notável pelo seu conteúdo, pelo seu histórico e como um exemplo da capacidade de realização humana.

A elaboração do Projeciologia teve início ainda nos anos 60. Após ter deixado o espiritismo, Vieira passou a dedicar-se a suas atividades profissionais como médico e aquilo o que viria a ser a missão de sua vida pelas duas décadas seguintes: coletar e organizar todas as informações disponíveis sobre a projeção da consciência. Projetor consciente desde os nove anos de idade, Vieira já havia produzido vários livros anteriormente, psicografados por ele mesmo ou em parceria com Chico Xavier. Em 1981, publicou seu primeiro livro sobre o assunto, Projeções da Consciência. Nesse livro, o autor descreve 60 experimentos pessoais de projeção que vivenciou no final da década de 1970 e propõe a criação de uma nova ciência, a Projeciologia, para estudar o assunto."

8 de out de 2011

EM ALGUM LUGAR DO PASSADO

Muitas pessoas passam por nossa vida como verdadeiros mestres a nos ensinar; ensinar a perdoar, a agradecer, a meditar, a amar e, até mesmo, a nos colocar de frente conosco mesmos, a encarar nossas próprias idiossincrasias enfim, ensinando-nos a viver. Pessoas que  despertam em nós as vivências de sincronicidades e retrocognições.

Assista ao vídeo com a entrevista com Wagner Alegretti, especialista nesse assunto.

Há três meses li um lindo depoimento que deixou transparecer a emoção de um reencontro de almas com afinidades que nos remetem à certeza da serialidade das vidas intrafísicas, texto este publicado pela revista terceiro milênio.

Por sincronicidade, neste final de semana, assisti a um filme com diálogos interessantes, que vieram ao encontro da linha central do texto a que me referi.
“... e se você tem mesmo a vontade de considerar tudo que acontece nessa jornada como uma pista, e se você aceitar cada um que encontre no caminho como professor, e se estiver preparada, acima de tudo, para encarar (e perdoar) algumas realidades bem difíceis sobre você mesma… então a verdade não lhe será negada.” – Elizabeth Gilbert – (romance: Comer, rezar e amar)

 “ Quem assistiu a esse filme, cujo título encabeça este artigo deve lembrar o incrível recado que ele passa. A angústia do não entendimento de certos acontecimentos na vida que nos leva à busca por respostas. Em meio ao turbilhão de pensamentos, mesmo perdidos e sem compreendermos direito o porquê dos fatos, precisamos entender que tudo é um aprendizado e é necessário amadurecer.

Mas fatos reais estão aí a todo momento, deixando o seu recado. Uma dessas histórias reais e intensas teve seu início há dois anos, quando um rapaz de 37 anos (AKR), muito bonito, entra em minha sala para a entrevista inicial ou anamnese. Enquanto fazia as perguntas pertinentes aos dados que levariam ao diagnóstico em Medicina Chinesa, ele me surpreendia com uma frase a qual repetia várias vezes: “Que sorte ter encontrado vocês”! ...
Leia na integra o artigo de Kira Cavalcanti no site da revista Terceiro Milênio de junho/2011.