6 de jan de 2012

Os 108 Pecados do Budismo

"Os ensinamentos de Buda nos mostram uma forma de viver, não em que acreditar. Eles são extremamente científicos, empíricos e práticos. Buda não é filósofo nem metafísico. Segundo ele, "você pode mudar a sua vida - não é preciso acreditar em nada. "Na verdade, as crenças são as barreiras que impedem a verdadeira mudança. Comece sem nenhuma crença, sem nenhuma metafísica, sem dogmas... Comece vazio! Esse é o único caminho para se chegar à verdade." OSHO

Encontra-se abaixo, link para o boletim de número 6 da Metaconsciência, do site homônimo, com o tema “Os 108 pecados do Budismo”, elaborado por César Machado. É um trabalho muito interessante, não só pela reflexão que nos leva a pesquisar interiormente os traços pesados que ainda carregamos e o quanto ainda temos que caminhar no processo evolutivo integral de auto aperfeiçoamento, como também sobre o porque da utilização do número 108.
Imagem retirado de:http://caminhodomeio.files.wordpress.com/2008/07/buda-budha-buddha-wallpaper.jpg
Nesse Boletim, o autor enumerou culturas orientais e temas atuais na cultura POP, onde o número 108, por diversas razões, tem um destaque especial. Lembramos que esse número é múltiplo de 9, e o número 9, para os chineses, representa saúde e longevidade.

A pronúncia do número 9 = 九 jiǔ, em chinês, se parece foneticamente com a palavra “duradouro”. Por esse motivo, tem sido escolhido pela maioria dos casais como o dia preferencial para casamento. O Tao-Te-King tem 81 capítulos, ou seja 9 multiplicado por 9, e para completar, 8 mais 1, soma 9.

Além disso, entre as formas do Tai Chi Chuan, há também a mais avançada de 108 movimentos.

Boletim Metaconsciência nº6 – Os 108 Pecados do Budismo    Autor: César Machado

Em 2009, descobri, por acaso, que existia no Budismo a referência a 108 imperfeições (ou, ainda, "pensamentos impuros", "vícios", "males", "desejos mundanos" ou “pecados”) que causam aflições e sofrimento aos seres humanos. Após alguma pesquisa na Internet, constatei que não havia nada em português sobre o assunto. Em inglês, consegui uma relação dos 108 pecados mencionados.

Passados dois anos, a situação não mudou muito. Como novamente não consegui encontrar uma relação em português (pode ser até que exista, mas se assim for, não está em evidência), decidi escrever esse breve artigo relacionando os 108 pecados na expectativa que possa ser útil para a reflexão dos leitores.

O Número 108 no Oriente
Em várias culturas do oriente, na Índia, Tibet, China e Japão, o número 108 é considerado um número especial. Consultando a Wikipédia [1], podemos encontrar várias referências sobre o assunto, das quais destacam-se as seguintes:

Hinduismo: As divindades hindus têm 108 nomes. Na Gaudiya Vaishnavism (1), há 108 gopis de Vrindavan (2). No ritual Nama Japa (3), mantras são repetidos 108 vezes. 
 
Budismo: Os sacerdotes Zen do culto juzu trazem em torno de seus pulsos um anel com 108 contas. O Sutra (4) Lankavatara tem uma seção onde o Bodhisattva (5) Mahamati faz 108 perguntas a Buda e outra seção onde Buda recita 108 declarações de negação. Em algumas escolas do budismo, acredita-se que há 108 contaminações.
No Japão, no final do ano (31 de dezembro), um sino é tocado 108 vezes em templos budistas para acabar com o ano velho e dar boas vindas ao ano novo. Cada toque representa uma das 108 tentações terrenas que uma pessoa tem de superar para alcançar o nirvana. 

Artes Marciais: Escolas de artes marciais da Índia e China associam o 108 a pontos de pressão, movimentos e outros aspectos de suas práticas. 

Ayurveda: 108 seriam o número de pontos onde a consciência e a
carne se cruzam para animar o ser vivo.
(para continuar lendo clique AQUI)