28 de jan de 2011

Serenões : Consciências Superevoluídas

A literatura espiritualista está repleta de referências a seres muito evoluídos denominados, conforme o caso, de Bodhisattvas, Avatares, Mestres Ascensionados, Espíritos de Luz, Espíritos Planetários, Arcanjos, Elohins, etc.

O Serenão ou homo sapiens sereníssimus, é uma consciência que se encontra no ápice da nossa atual etapa evolutiva e representa o grau máximo de evolução que podemos atingir na dimensão intrafísica nesse planeta. Por conseguinte, o Serenão encontra-se em suas últimas, ou em sua última encarnação. Ao final dessa última vida intrafísica ele passa à condição de consciência livre, onde inicia um novo ciclo evolutivo...

Leia a íntegra do artigo de Cesar de Souza Machado, em seu site METACONSCIÊNCIA.
.

Vídeo :: Tuiná 1

Neste video assistiremos a aplicação da massagem TUI NÁ. Antes de começar as rotinas de manobras da massagem, haverá uma preparação energética do próprio terapeuta (QiGong), e depois a mesma preparação no paciente. A técnica chamada de ‘banho da medula’ consiste em captar a energia terrestre (Yin), e na mesma inspiração, captar a energia celeste (Yang), e fazê-la passar em bloco no corpo, da cabeça aos pés. No passo seguinte, a mesma técnica será aplicada no paciente, acrescentando a renovação e circulação energética dos 3 Dan-tiens (ponto central: Superior, do coração e inferior).

Dando prosseguimento, inicia-se a massagem Tui Ná propriamente dita, em decúbito ventral.

.

Acupuntura e saúde : como sobrevivi a um grande desafio

Yara Márcia
Depoimento de Yara Márcia Almeida

muitos anos, meu interesse pela medicina alternativa se fez presente, talvez, por ter sido submetida a tratamentos sérios, por meio de alopatia, sem resultados concretos.

Sem ter conhecimento e boas referências sobre profissionais do ramo na cidade onde residia, seguia uma via crucis de especialista em especialista, hospitais, exames, sem obter um diagnóstico preciso ou melhora, a partir das prescrições realizadas. Ao saber do meu caso, uma pessoa amiga, indicou-me um acupunturista chinês, na capital paulista (eu residia no interior do estado, à época). Eu já havia lido vários artigos sobre os benefícios da acupuntura, praticava DO-IN e confiava plenamente nessa técnica, mas confesso que tive receio de não obter os resultados que eu esperava e precisava. Meu estado piorava a cada exame e chegou-se a pensar ser um caso raro de leucemia.