23 de mar de 2012

Consciência, formando a diversidade no universo

“Tudo que é vazio está cheio de Qi que, no seu estado de condensação, portanto visível, é chamado de ser,
mas no seu estado de dispersão, portanto invisível, e chamado de não-ser.” 
Wang Fu Zhi (1619-1692)
Algum tempo depois que Einstein apresentou sua formula E=MC², a física quântica trouxe o conceito de Informação. A Informação é aquilo que dá forma a tudo que existe, ora agregando, ora dispersando o Qi, a energia.
A energia é uma consequência, é o resultado de uma manifestação, é manipulada por algo que é o gerador da informação.
Tudo que está no universo é energia manifestada em diversas formas.
Alguma coisa faz com que essa energia, no seu estado primordial, transmute-se nessa diversidade de formas na multidimensionalidade.  
"Água e Fogo têm Qi mas não têm vida; plantas e árvores têm vida, mas não o conhecimento;
pássaros e animais possuem conhecimento, mas não tem ideia do que é correto" 
Sun Kuang (313-238 a.C.)

Pergunta-se: quem é o agente que detém e produz informações e se manifesta através da energia ?
Resposta: a Consciência. O universo, que está em evolução com sua manifestação/respiração em contração e expansão, é coordenado por uma Consciência maior, uma Consciência cósmica.
O ser humano, por analogia, de acordo com a 'hipótese' do holograma, seria co-criador de seu próprio micro-universo, promovendo as mudanças para a harmonização ou para a entropia desse micro-sistema holossomático, de acordo com a média de sua manifestação, através do conjunto de pensamentos e sentimentos.

O tema Consciência encontra-se amplamente explanado pelo Profº César Machado, no artigo intitulado O Que é consciência, publicado no boletim número 9 do site metaconsciência.

O QUE É A CONSCIÊNCIA - Por César S. Machado
O que é a consciência? Essa é uma questão que pode ser facilmente respondida sob uma perspectiva reducionista. Existem, contudo, diversas tentativas de definir-se o que é a consciência. Qual seria a melhor? Por esse motivo, no meio científico, é comum evitar-se discutir a consciência, pois a ciência, de um modo geral, carece de instrumentos para defini-la e interpretá-la com a exatidão exigida pelos cientistas sem deixar grandes margens para interpretações e especulações.
 Dessa forma, vamos encontrar as melhores abordagens sobre a consciência na ciência cognitiva, na ciência da computação, na filosofia da mente, na neurofisiologia, na psicologia e na linguística. Contudo, isoladamente, nenhuma dessas ciências é suficiente para explicar a consciência em toda a sua complexidade. É necessário, portanto, uma abordagem interdisciplinar com o emprego de vários saberes de forma integrada para que possamos entendê-la melhor.

Definindo “Consciência” 
A palavra consciência surgiu em 1375 sendo originária do Latim que deriva do verbo “ter conhecimento” de surgido pouco antes, em1352.
A consciência é uma qualidade psíquica, motivo pelo qual se diz também que ela é um atributo do espírito, da mente, ou do pensamento humano. Ser consciente não é exatamente a mesma coisa que se perceber no mundo, mas ser no mundo e do mundo, usando a intuição, a dedução e a indução.
Alguns filósofos dividem consciência em consciência fenomenal e consciência de acesso. A consciência fenomenal é o estado de estar ciente, tal como quando dizemos "estou ciente". A consciência de acesso se refere ao processamento das experiências que vivenciamos. Manfred Frank relaciona algumas das relações entre a consciência, a autoconsciência e o autoconhecimento, conforme apresentado a seguir. Continue lendo no Link : http://www.metaconsciencia.com/down/boletim-metaconsciencia-9.pdf

A leitura do texto abaixo, de autoria do médico endocrinologista indiano Deepak Chopra, com comentários profundos sobre esse tema, também colabora para enriquecer essa matéria.

CIÊNCIA E ESPIRITUALIDADE - Por Deepak Chopra
Nós somos as únicas criaturas do planeta que podem modificar a própria biologia através dos pensamentos, sentimentos e intenções. As nossas células estão constantemente espionando os nossos pensamentos e sendo modificadas por eles. Quando nos apaixonamos, pensamentos positivos percorrem o nosso corpo e fortalecem nosso sistema imunológico. Por outro lado, pensamentos sombrios e sentimentos depressivos podem nos deixar vulneráveis a doenças.
Ao longo das últimas três décadas, centenas de estudos mostraram que nada possui mais poder no corpo do que as crenças da mente. Esta é a visão de mundo quântica, que nos ensina que todos somos parte de um campo infinito de inteligência – a fonte dos nossos pensamentos, mente, corpo e tudo o mais no universo. Este paradigma, que tem conquistado aceitação crescente no mundo da medicina Ocidental moderna, se baseia nas dez concepções seguintes:

1 – O mundo físico, incluindo o nosso corpo, é um reflexo das nossas percepções, pensamentos e sentimentos. Não há nenhuma realidade objetiva “lá fora” que é independente do observador. Ao contrário, nós criamos nossos corpos conforme criamos nossa experiência do mundo.

Continue lendo no Link :http://www.projetovemser.com.br/2010/11/09/ciencia-e-espiritualidade/