25 de mai de 2012

Escalpo acupuntura Chinesa e a YNSA de Yamamoto


Entre as décadas de 1960/1970, a craniopuntura Chinesa foi desenvolvida como um método completo de acupuntura.
Na verdade, esta técnica complementar da acupuntura não é um sistema único, mas uma multiplicidade de sistemas em desenvolvimento, com uma história de mais de 40 anos de experiência prática.
São anotadas três grandes contribuições para o desenvolvimento desse sistema: Jiao Shunfa, Fang Yunpeng e Tang Songyan.
Cada um propôs diferentes diagramas e agrupamentos de pontos para tratamento no couro cabeludo, contribuindo para a mesma nomenclatura terapêutica.
Jiao Shunfa dividiu os pontos do couro cabeludo em áreas motora e sensorial; Fang Yunpeng na escrita (fala) e centros de leitura de memória; Tang Songyan dividiu as áreas em aquecedor superior, médio e inferior.
Baseado no conhecimento da neurologia, verificou-se que as áreas de inserção das agulhas correspondem, no couro cabeludo e na fronte, aos giros e sulcos do cérebro (cortéx) que recebem informações ou controlam determinadas partes do corpo. A conclusão é que o estímulo nos pontos do couro cabeludo, pela proximidade com o córtex cerebral, teria um efeito mais rápido nos tratamentos de diversos desequilíbrios.
Resumo sobre Craniopuntura e YNSA em Zooming PREZI

O córtex cerebral corresponde à camada mais externa do cérebro dos vertebrados. Sendo rico em neurônios, é o local do processamento neuronal mais sofisticado e distinto.
O córtex humano tem entre 2 e 4mm de espessura e desempenha um papel central em funções complexas do cérebro como: memória, atenção, consciência, linguagem, percepção e pensamento.
Em animais com capacidade cerebral mais desenvolvida, o córtex forma sulcos para aumentar a área de processamento neuronal, minimizando a necessidade de aumento de volume.  Formado por massa cinzenta e constituído por cerca de 20 bilhões de neurônios, é responsável pela realização dos movimentos do corpo humano.

Acupuntura Craniana do Dr. Zhu
No ano de 1984,  Dr. Ming Qing Zhu foi o principal colaborador para a Padronização Internacional da Craniopuntura, fazendo uma releitura do sistema já consagrado da Scalpopuntura chinesa e propondo, a partir de suas pesquisas, novas áreas de tratamento na calota craniana, utilizando o Qi Qong, massagem e exercícios durante a terapia.
Publicou 15 artigos e dois livros: “A Acupuntura Craniana do Prof. Zhu” e “A Acupuntura Craniana (2) de Zhu” (esgotados) em chinês, inglês e japonês.
Em 1987, recebeu o prêmio Personalidade do Ano do Continente Chinês e foi homenageado pela Cruz Vermelha e pela Academia de MTC em Taiwan.
No ano de 1990, foi agraciado com o Prêmio de Acupunturista do Ano pelo Congresso Internacional de MTC- Medicina Tradicional Chinesa e Qi Gong.
Atualmente, é membro do corpo docente de Doutoramento da Faculdade de Oregon de MTC e Diretor do Centro Médico e Neurológico de Acupuntura Zhu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário